29.05.2019
02h32

Auditores-fiscais deflagraram nesta quarta-feira (29) a Operação Tio Patinhas na Serra Gaúcha. O objetivo é combater fraudes na declaração de Imposto de Renda. A Receita Federal vai auditar R$ 3,2 bilhões declarados em espécie na região. A fiscalização revelou que 8.617 pessoas físicas afirmaram possuir, ao menos, R$ 100 mil. Desse total, 91 contribuintes divulgaram ao fisco ter mais de R$ 1 milhão. Caxias do Sul contabiliza a maior parte dos valores declarados, sendo R$ 1,1 bilhão. No Município, por exemplo, um empresário disse manter R$ 4 milhões em dinheiro vivo em 2018. A Receita também identificou que um contribuinte manifestou ter R$ 700 mil em dívida com bancos, mas registrou possuir R$ 2 milhões em dinheiro. Outra constatação aponta que um único computador, em Caxias do Sul, emitiu mais de 800 declarações indicando altos valores de dinheiro declarados em espécie. Conforme o auditor-fiscal Kiyoshi D’Avila Matsuda, as pessoas intimadas deverão comprovar a existência dos recursos ou retificar a declaração do Imposto de Renda. Ele ressalta a importância da operação para combater fraudes oriundas de valores fictícios. Matsuda diz que altas somas de dinheiro podem indicar esquemas de corrupção e lavagem de dinheiro. Exemplifica que nesses casos é comum a pessoa adquirir carros e imóveis de luxo. As pessoas intimadas que não regularizarem a situação, deixando de comprovar a existência do dinheiro, estão sujeitas a multa que varia entre 75% e 225% sobre o valor do imposto omitido, além de representação fiscal para fins penais ao Ministério Público No Estado, 36,2% do montante de dinheiro declarado em espécie está na Serra Gaúcha. Portanto, é a região com a maior incidência no Rio Grande do Sul. O nome da operação se refere ao personagem de desenho animado Tio Patinhas, que guarda grande parte da riqueza em um caixa-forte, e não em um banco. Fonte: Rádio Caxias

noticia
02h32
29.05.2019

notícias relacionadas

faça o cadastro e receba nossas notícias por e-mail

E-mail enviado!
Erro! Por favor tente novamente.